Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Professores da rede municipal recebem formação para atendimento educacional especializado
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Professores da rede municipal recebem formação para atendimento educacional especializado

  • Publicado: Sexta, 22 de Março de 2019, 21h59
  • Última atualização em Sexta, 22 de Março de 2019, 21h59

Os cursos são voltados para educadores e representantes da Gerência de Inclusão e incluem, também, procedimentos em salas de leituras para readaptados

CapturarA formação contínua é requisito fundamental para a atuação de educadores e profissionais técnicos-administrativos da Educação, especialmente no que toca à promoção da acessibilidade. No intuito de subsidiar o fazer pedagógico e proporcionar o acesso ao conhecimento, a Gerência de Formação da Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME) realiza cursos nas áreas de Atendimento Educacional Especializado (AEE) e Procedimentos Administrativos e Pedagógicos em Salas de Leitura para Readaptados. As formações têm, como público-alvo, professores da Rede Municipal e representantes da Gerência de Inclusão da SME.

O curso “Atendimento Educacional Especializado: articulação e interfaces entre professores das Salas de Recursos Multifuncionais (SRM) e das classes comuns” tem como objetivo propor estudos, discussões e orientações sobre o fazer pedagógico de quem atende aos educandos com deficiência(auditiva, visual, física, intelectual), transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação nas SRM. O grupo de trabalho é estruturado em módulos de estudos mensais e presenciais, com duração de quatro horas, organizados no horário de trabalho dos participantes.

Nos encontros, os cursistas participam de leitura orientada, exposições dialogadas, estudos de casos, trocas de experiência, entre outros momentos. As atividades começaram em agosto de 2018 e seguem até dezembro de 2019, totalizando 80 horas ao final de cada módulo. Um dos cursos já efetivados abordou o Transtorno do Espectro Autismo (TEA) e os relatos dos participantes demonstram toda a carga de conhecimento adquirida durante a formação. Um deles, por exemplo, revela ter observado “novos caminhos de socialização em seus aspectos, como também a possibilidade de construção cognitiva e a troca de experiências entre os colegas”.

Salas de leitura para readaptados

O curso “Procedimentos Administrativos e Pedagógicos para o Funcionamento das Salas de Leitura na Rede Municipal de Educação de Goiânia”, por sua vez, reúne 480 profissionais readaptados de função distribuídos em 15 turmas. A formação tem a carga horária de 60 horas durante as quais são feitos estudos a respeito da concepção de SRM, além de orientações quanto aos procedimentos necessários à organização e ao funcionamento técnico-pedagógico das mesmas. Nisto, os cursistas refletem sobre as salas de leitura, discutem sobre a organização e cadastramento adequado do acervo, entre outras práticas.

Mais uma vez, os depoimentos de quem já fez parte das formações mostram a importância do tema. Um dos cursistas afirma ter vivenciado “a apresentação de diferentes possibilidades para o profissional planejar e desenvolver atividades envolvendo diferentes enredos”.

 

Texto: Luciana Gomides

Foto: Gerfor

registrado em:
Fim do conteúdo da página