Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > CMEI de Goiânia leva pais e familiares para leitura de contos em sala de aula
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

CMEI de Goiânia leva pais e familiares para leitura de contos em sala de aula

Projeto Sacola Literária é desenvolvido pelo CMEI Goiânia Viva e estimula o hábito de ler, contando com a participação efetiva da comunidade

  • Publicado: Segunda, 11 de Março de 2019, 12h33
  • Última atualização em Segunda, 11 de Março de 2019, 12h35

Leitura CMEIUma citação do romancista francês, André Maurois, diz que “a leitura de um bom livro é um diálogo incessante: o livro fala e a alma responde”. A afirmação não poderia ser mais verdadeira! Afinal, tem algo mais prazeroso do que se entregar à leitura de um conto, livro ou coletânea de poesias? Para incentivar o hábito de ler entre os alunos, o Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Goiânia Viva implantou a Sacola Literária, projeto desenvolvido com todas as crianças da unidade que conta com a participação efetiva de pais, familiares e toda a comunidade escolar.

A Sacola Literária, como o próprio nome já indica, estimula a prática de leitura e demonstra o potencial dos livros em trazer conhecimento e lazer. Isso sem falar no quanto as obras são capazes de exercitar nossa imaginação, nos transportando do mundo real para aquele ilustrado em suas páginas! E como funciona? Toda sexta-feira, o aluno ou aluna leva para casa um livro emprestado para ler com sua família. Na segunda-feira, a criança traz de volta e, em sala, compartilha sua experiência de leitura, momento que faz parte do planejamento semanal dos docentes.

Literalmente, as crianças levam os livros em uma sacolinha feita com TNT. Sabe o que é mais interessante? Elas são produzidas pela Nicinha, tia da Ana Cecília, ex-aluna do CMEI, como uma doação. Sua habilidade na costura chamou a atenção da coordenação da unidade que, prontamente, pediu ajuda na confecção das sacolinhas, ainda em 2015. Desde então, Nicinha segue firme no projeto, orgulhosa por fazer parte de algo que incentive as crianças a gostarem de ler.

Ana Cecília já não é mais aluna do CMEI, mas a tia recorda os efeitos que o projeto proporcionava na sobrinha. “Ela sempre chegava empolgada com o livrinho para a mãe e a avó, fazendo comentários”. Segundo Nicinha, os livros ajudaram a reduzir inibições, além de despertar o gosto pela interpretação de livros literários. A costureira de mão cheia afirma que o projeto deve seguir em frente e se coloca sempre à disposição para ajudar no que for preciso.

Leitura Crianças

Participação efetiva da família

O CMEI Goiânia Viva atende crianças desde o berçário e não pense que os pequenininhos ficam de fora! Kênia Vieira, coordenadora da unidade, explica que os livros são escolhidos por faixa etária e que, para os bebês, a leitura é feita pela família. Aliás, a participação dos pais e responsáveis é muito efetiva, como ela faz questão de enfatizar! “Tem pais que são convidados a contar a história para a turma, um amor”, comenta Kênia. Um deles é Luismar, pai da Jennifer, que compartilhou a leitura que a filha levou para casa com seus coleguinhas, a convite da coordenação.

Luismar comenta que os alunos estavam habituados com a forma de leitura praticada pelos professores e que a filha o orientava sobre como participar da roda de conversa. “Ela ficava lá, de longe, tentando me ensinar, me falando para mostrar as figuras depois de ler cada página”, lembra ele, já com saudades da experiência. O pai coruja é só elogios para a prática, frisando que as leituras proporcionavam “um tempo entre eu, minha esposa e minha filha, e lembrávamos de quando estudávamos, buscávamos nossa própria infância”.

Leitura Foto de Capa

Segundo ele, o desenvolvimento de Jennifer enquanto estudou no CMEI foi notável, por isso, agradece o atendimento prestado pelos professores e servidores da unidade. “Hoje, ela está buscando novos aprendizados e desafios. Mas, faço questão de destacar que o CMEI tem grande responsabilidade na educação que a minha filha mostra hoje”, comenta Luismar.

Continuidade da leitura

Atualmente, Jennifer tem seis anos e estuda em outra unidade da rede, a Escola Municipal de Tempo Integral Targino de Aguiar, no Parque Oeste Industrial. A boa notícia é que a instituição desenvolve um projeto similar à Sacola Literária, dando continuidade aos hábitos desenvolvidos pela menina no CMEI Goiânia Viva. A diretora, Fernanda Abrão, explica que a escola estimula o empréstimo dos livros disponíveis na biblioteca para os alunos de todos os agrupamentos. O trabalho envolve, ainda, a própria autonomia da criança.

De acordo com ela, “semanalmente, os alunos têm um tempo para ir à biblioteca, selecionam os títulos que elas querem e devolvem na semana seguinte”. O intuito é permitir que os estudantes tenham contato com os diferentes gêneros textuais, além de trabalhar o hábito de ler com diferentes metodologias em sala, como o Cantinho da Leitura.

 

Texto: Luciana Gomides
Fotos: Arquivos das Escolas

registrado em:
Fim do conteúdo da página