Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Institucional > Notícias > Prefeito entrega Escola Municipal de Tempo Integral no Residencial Itamaracá
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Prefeito entrega Escola Municipal de Tempo Integral no Residencial Itamaracá

Unidade construída por interveniência da Unidade Executora do Programa Urbano Ambiental Macambira Anicuns (Puama), é a maior unidade de ensino de Goiânia e vai permitir zerar a fila de espera na faixa etária de três anos da Educação Infantil na região

  • Criado: Sexta, 09 de Agosto de 2019, 19h44
  • Publicado: Sexta, 09 de Agosto de 2019, 19h44
  • Última atualização em Sexta, 09 de Agosto de 2019, 19h44

Professora LousinhaA Prefeitura de Goiânia entrega na próxima segunda-feira, 12, às 09h, a Escola Municipal em Tempo Integral Professora Lousinha, localizada no Residencial Itamaracá, região norte da Capital. A unidade foi construída pela Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh) por meio do contrato de empréstimo gerido pela Unidade Executora do Puama, firmado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Construída nos moldes de escola padrão do Século XXI, a instituição conta com 14 salas de aula, sala para administração, biblioteca, quadra poliesportiva, além de laboratórios de ciências e informática. A unidade é fruto de esforços constantes da atual gestão por uma educação de qualidade, a instituição tem capacidade para atender 250 crianças, em tempo integral. A partir da inauguração, foram feitas adequações da rede junto a outras unidades próximas, possibilitando zerar a fila de espera da faixa etária de três anos na região.

A educação em tempo integral tem como objetivo ampliar e potencializar a formação integral preconizada na concepção pedagógica da Rede. O atendimento prestado pela unidade vai de encontro à proposta da administração municipal de aumentar gradativamente a capacidade da rede de ensino na modalidade.


A obra

A execução das obras de implantação da escola foi iniciada em 2013. Entretanto, em razão de problemas de ordem financeira por parte da empresa empreiteira houve paralisação em sua execução ocasionando atraso na conclusão. Com o vencimento do contrato junto a essa empresa, em 2018 foi realizado um novo processo licitatório para execução das obras remanescentes. O valor inicial previsto era de R$ 3.349.718,50, sendo que foram pagos R$ 2.955.973,59 à primeira empresa e o contrato para conclusão da escola está previsto em R$ 379.791,58, totalizando R$ 3.335.765,17 para a execução integral da obra.

 

Selma Soares, da editoria Seplanh e Adriene Bastos, da Editoria de Educação e Esporte

registrado em:
Fim do conteúdo da página