Ir direto para menu de acessibilidade.
Busca
Página inicial > Notícias > Secretário de Educação e Esporte participa de reunião para discutir os fatores de ponderação do Fundeb para 2019
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Secretário de Educação e Esporte participa de reunião para discutir os fatores de ponderação do Fundeb para 2019

Professor Marcelo Costa representou a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação e defendeu a liberação de mais recursos para a Educação Infantil

  • Publicado: Quinta, 08 de Novembro de 2018, 16h07
  • Última atualização em Sexta, 09 de Novembro de 2018, 11h41

reuniao fundeb bsbNa tarde da última quarta-feira, 7, o secretário de Educação e Esporte de Goiânia, professor Marcelo Costa, participou da primeira reunião para discutir os fatores de ponderação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para 2019. O encontro aconteceu em Brasília com representantes estados, municípios e do Ministro da Educação, Rossieli Soares.

 

Os fatores de ponderação servem como norteadores da distribuição de recursos para a educação pública nacional, abrangendo Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio, Educação de Jovens e Adultos e Ensino Médio integrado ao Ensino Profissionalizante. Quanto maior for o fator de ponderação do nível de ensino, mais recursos por aluno são liberados para os estados e municípios.

 

Representando a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o professor Marcelo Costa defendeu a liberação de mais recursos para a Educação Infantil, já que é obrigação do poder municipal atender essa demanda em todas as cidades do país. Segundo o gestor, é fundamental que o fator de ponderação aumente para 2019, visto que a cada ano fica mais difícil financiar adequadamente este nível de ensino, a fim de garantir qualidade e universalização do direito.

 

Não existem crianças estaduais, municipais ou federais. As crianças são de responsabilidade de todos do estado. Nosso papel (da Undime) foi de tentar melhorar o financiamento da Educação Infantil, os municípios estão entrando em colapso porque não conseguem fazer o financiamento adequado. Fizemos um apelo ao Ministério da Educação para aumentar o fator de ponderação para creches e pré-escolas, para dar melhor qualidade para a Educação Infantil no Brasil”, salientou.

registrado em:
Fim do conteúdo da página